Talvez uma história de amor

Talvez uma história de amor

Nesse dia dos namorados o cinema brasileiro reatou com a qualidade.

Admito meu friozinho na barriga ao ser convidado à pré-estreia de um filme nacional. Dói na alma ter que falar mal dos meus pátrios. Nossa teledramaturgia é indiscutivelmente uma das melhores, se não a melhor, mas quando falamos em cinema… Diversos filmes bons, mas é dada atenção à outros de gosto questionável.

Porém, não é o caso de “Talvez uma História de amor”(GRAÇAS A DEUS.). Baseado no livro francês de Bernardo Ajzenberg e Martin Page, que leva o mesmo nome, o filme é simplesmente lindo, e por mais que tenha alguns clichês, a sua inteligência sobressai arrancando suspiros de apaixonados e aspirantes a um grande amor.

Incrível como o filme faz esforço para ser uma obra de arte da mais fina classe, e consegue. Com referências de peso dos mais renomados artistas plásticos, como Renè Magritte e Marina Abramovic, que retratam o amor em suas obras em consentimento à sua pluraridade, dessabores e alegrias, o longa faz uma viagem na psique de um paranoico apaixonado que precisa lidar com um sentimento que é capaz de quebrar sua adorada rotina e virar seu mundo sistemático: o amor.

Chama atenção a brilhante e refinada ideia de trazer referências de arte, dentro de duas grandes metrópoles, Nova York e São Paulo: em meio à selva de pedra, as pessoas se tornam frias. Esquecem como é amar e o que é o amor; olham apenas para si, e por uma questão de sobrevivência temem correr riscos, e fazem, parafraseando Chico Buarque, “todo dia tudo sempre igual.”.

O elenco é maravilhoso, e conta com a participação de Cynthia Nixon, a Miranda Hobbes, personagem da série, que mais tarde virou filme, “Sex In The City”.

Esse filme nos faz repensar se não vale a pena arriscar por um amor verdadeiro. E deixa claro que um amor de verdade é aquele que acrescenta coisas positivas, nos faz crescer e abre mão, apenas, quando o nosso amor próprio, essencial para uma relacionamento saudável, nos mostra que é hora de parar, afinal de contas quem nos ama quer o nosso bem, e se houver possibilidade de alçar voos maiores, sem riscos, nos levará junto.

Para encerrar, uma frase de José Saramago resume uma das mensagens deste filme: "Aprendi que o sentimento do amor não é mais nem menos forte conforme as idades, o amor é uma possibilidade de uma vida inteira, e se acontece, há que recebê-lo.".

 

Sinopse

Ao chegar em casa após mais um dia corriqueiro no trabalho, Virgílio liga a secretária eletrônica e ouve um recado perturbador. É uma mensagem de Clara, comunicando o término do relacionamento dos dois. Virgílio, então, entra em choque e ouve repetidamente a mensagem, buscando algum sentido. O término não é o problema, pois Virgílio, solteiro, não faz a menor ideia de quem seja Clara.

 

Elenco:

Mateus SolanoThaila Ayala;Totia Meireles;Nathalia DillMarco LuqueBianca ComparatoDani CalabresaPaulo VilhenaJuliana DidoneCynthia Nixon

 

Direção: Rodrigo Bernado.

 

Gênero: comédia Romântica

 

Estreia: 14 de junho de 2018.

 

Referências:

http://cinepop.com.br/talvez-uma-historia-de-amor-139993 ( acessado dia 12 de julho de 2018 às 10:36h.)

 

https://g.co/kgs/RvmU4K ( acessado dia 12 de julho de 2018 às 9:01h)

 

 

 

Share
O Portal SouSalvador.com não se responsabiliza pelas opiniões e comentários emitidos pelos bloguers.
Encontrou alguma informação divergente?
Informe-nos!
.: últimos posts de Abílio Manoel
Deixe seu comentário