Saúde Mental: você tem cuidado da sua?

Saúde Mental: você tem cuidado da sua?

Ao contrário do que se pensa, qualquer pessoa pode vir a ser afetada por algum problema relativo a saúde mental.

O ser humano debate e se interessa sobre as questões dos transtornos mentais desde sua origem.  Inicialmente o comportamento e as atitudes que fugiam do que se estava conceituado como normalidade eram vistas dentro das mais variadas hipóteses. Amarante e Torre (2010) argumentam que em 1822, a descrição de Bayle sobre a  Neurosífilis, deu aos defensores da causalidade orgânica dos transtornos mentais motivos para supor que para todas as enfermidades mentais seria possível encontrar substrato orgânico, e até hoje procuram. Porém falar sobre “Saúde mental” não é apenas explorar suas doenças, afinal saúde mental implica muito mais que a ausência de doenças mentais.

Philippe Pinel tem grande peso para o pensamento da modernidade sobre a loucura. Sua obra, de cunho político, liberta os ditos “loucos” de muitos estigmas que os aprisionavam, contraditoriamente, é fundamental para criação dos hospícios. Pinel acreditava que a “loucura”, ou a alienação mental, como ele preferia chamar, tinha origem no desequilíbrio das paixões. Ele acreditava que as transformações políticas, sociais e econômicas, ocorridas no período que vivia, eram responsáveis pelo aumento de alienação mental.

Na obra, O Alienista, Machado de Assis explora de forma ampla os conceitos sobre loucura e alienação.  Amarante e Torre (2010) ressaltam que Machado era atento aos fenômenos sociais. Ele apontava para o processo de medicalização inerente ao campo da loucura e distúrbios mentais  e do poder ‘despótico’ que contém o saber psiquiátrico. “Quem nos afirma que o alienado não é o alienista?”(Machado de Assis, 1989, p.40)

Todos nós podemos ter nossa saúde mental afetada, seja esta de maior ou menor gravidade. O enfrentamento de novas fases da vida – adolescência, menopausa, envelhecimento-, perda de emprego ou de alguém muito próximo que amamos, fatores genéticos, infecciosos e tantos outros eventos traumáticos, aos olhos de quem os sofre, podem ser o estimulo inicial( como um botão de “start”) para algum tipo de transtorno.

As pessoas mentalmente saudáveis vivenciam com equilíbrio suas emoções mais fortes. Elas sabem enfrentar os desafios e as mudanças da vida cotidiana e procurar ajuda quanto não conseguem lidar com suas principais perturbações, conflitos e demais traumas no decorrer de sua vida.

Descrevendo assim parece até fácil. Mas, infelizmente, não é. A negligencia regada a estigmas e demais preconceitos sobre o cuidado com a saúde mental só agrava ainda mais a vida de quem precisa de ajuda e a prevenção e promoção da saúde.

A partir dessas analises prévias observamos que tratar da saúde mental não é apenas estar atento a uma questão de cuidado imediato perante a um surto, mas cuidar para que haja equilibro mental, evitando assim consequências, por vezes, irremediáveis, como o suicídio.

E você, tem cuidado de sua saúde mental?

 

 

Referencias:

AMARANTE, Paulo. TORRE, Eduardo Henrique. Determinação Social da Saúde e Reforma Sanitária/Roberto Passos Nogueira (organizador)- Rio de Janeiro: Cebes, 2010.

ASSIS, Machado de. (1979) O Alienista. In: Obra Completa. Vol. II, Conto e Teatro. Organizada por Afrânio Coutinho, 4ª edição, ilustrada. Rio de Janeiro, Editora Nova.

 

http://www.saude.pr.gov.br/modules/conteudo/conteudo.php?conteudo=2862

https://www.adeb.pt/pages/o-que-e-a-saude-mental

Share
O Portal SouSalvador.com não se responsabiliza pelas opiniões e comentários emitidos pelos bloguers.
Encontrou alguma informação divergente?
Informe-nos!
.: últimos posts de Abílio Manoel
Deixe seu comentário