Gestão eficiente pode garantir a sobrevivência do negócio.

Gestão eficiente pode garantir a sobrevivência do negócio.

Habilidade para administrar equipes e negociações, perseverança e agilidade nas decisões são essenciais em meio à crise.

Gerir um negócio, sobretudo em tempos de pandemia, é uma tarefa que exige planejamento estratégico, monitoramento das finanças, visão situacional e prognósticos de meses à frente, principalmente com as expectativas voltadas para um possível “relaxamento” da quarentena no futuro.

Entretanto, sobreviver à crise do novo coronavírus (COVID-19) está sendo cada vez mais difícil. Segundo dados do Sindicato da Micro e Pequena Indústria do Estado de São Paulo (Simpi), 26% de micros e pequenos empresários se encontram em uma situação financeira regular, 9% estão positivos e 69% dos empreendimentos?—?maioria disparada?—?estão com as finanças no vermelho.

Para que as empresas sobrevivam e tracem estratégias de retomada das vendas, o consultor empresarial Alex Cruz, revela 4 competências necessárias de gestão para ajudar empreendedores a administrar finanças. São elas: gestão de pessoas, agilidade, perseverança e habilidade de negociação. 

GESTÃO DE PESSOAS

Alex explica que a habilidade de gerir pessoas, administrar seus conflitos, intermediar conversas, solucionar problemas e estimular o bom relacionamento para o acréscimo na produtividade é a competência essencial para trazer firmeza ao negócio. 

Essa habilidade é importante para que os gestores consigam conversar com a equipe, estabelecendo prazos de trabalho, selecionando quem vai trabalhar em casa (home office); tudo isso para manter o nível de performance da equipe, mesmo diante da pandemia do novo coronavírus”, orienta.  

HABILIDADE DE NEGOCIAÇÃO

“Nesse momento, mais do que nunca, negociar com fornecedores e clientes é importante para manter o negócio funcionando. Assim como mudou as diretrizes para você, também mudou para eles, então renegocie valores, produtos e serviços ofertados, garantindo que eles permaneçam ao seu lado e ainda satisfeitos com as mudanças. Para isso, é necessário saber expor bem os argumentos, de maneira concisa, saber quanto vai lucrar e estimar as perdas, colocando-as em uma balança, portanto, saiba negociar para não cair no vermelho”.

AGILIDADE

Ter agilidade nas tomadas de decisão é essencial, sobretudo na crise. O cenário está se modificando constantemente, e de forma rápida, sem tempo para organizações tardias. O gestor também precisa agir com adaptabilidade, porque mesmo atendendo a rapidez do momento, funcionar com diretrizes do período pré-pandemia irá acarretar em poucas vendas e perda temporária do negócio”.

PERSEVERANÇA

Alex acredita que o divisor de águas para um negócio bem-sucedido e outro que permanece em meio a turbulências, é a falta de perseverança da maioria dos gestores. 

Segundo o consultor de empresas, “Muitas vezes as pessoas lançam negócios, mudam suas diretrizes, mas não dão continuidade. A falta de perseverança começa o ciclo do ‘começa e para’, fenômeno frequente em empresas que não decolam. Mesmo apresentando dificuldades, o gestor precisa pensar em como contornar a situação, sendo hábil, ágil e maleável, tendo paciência e perseverando diante das adversidades”, conclui. 

Para conhecer mais sobre planejamento empresarial e mercado financeiro, acesse consultoriacruz.com.br ou a página do Instagram @cruzconsultoria.

 

 

Foto: Divulgação

 

Share
O Portal SouSalvador.com não se responsabiliza pelas opiniões e comentários emitidos pelos bloguers.
Encontrou alguma informação divergente?
Informe-nos!
.: últimos posts de Alan Martins
Deixe seu comentário