Fernando Guerreiro em REVELE! – Um desabafo cômico

Fernando Guerreiro em REVELE!  – Um desabafo cômico

Do diretor teatral, gestor e comunicador em comemoração aos seus 40 anos de atividades artísticas

 

A sala do Coro do Teatro Castro Alves (TCA) será palco do espetáculo “Revele! – Um desabafo cômico”, do diretor teatral, gestor e comunicador Fernando Guerreiro, em comemoração aos seus 40 anos de atividades artísticas. O espetáculo acontecerá sempre às quartas-feiras, às 20 horas, entre os dias 10 e 31 de outubro. “Para comemorar o tempo que tenho de carreira, resolvi fazer um espetáculo em vez de fazer um livro”, disse Fernando Guerreiro. “Agora eu vou revelar”, completa.

 

Com uma mistura de stand up, talk show e bate papo, o espetáculo percorre toda a trajetória do diretor, desde o início de sua carreira no Teatro Gamboa, passando pela criação de grandes sucessos, como peça A Bofetada, a atuação na rádio e a experiência como gestor público, tudo contado de forma improvisada e bem humorada pelo personagem principal,  o próprio Fernando. “Não irei fazer nenhum personagem, serei eu mesmo. O espetáculo terá uma grande porcentagem de improviso, cada apresentação será diferente da outra”, revela Guerreiro.

 

A vida pessoal e profissional se fundem no roteiro, construído pelo dramaturgo Daniel Arcades, que abordará também questões e casos relacionados à família, preconceito, mundo gay, descoberta de talentos, visão empresarial do fazer artístico e principalmente a descoberta do humor, que criou sua marca e foi responsável pela construção de grandes sucessos em sua carreira. “Eu sou mais da fala do que da escrita, ai surgiu o espetáculo. Tinha uma curiosidade de me sentir na pele do ator”, disse Fernando.

 

O título, Revele, vem do jargão associado à participação de Guerreiro na rádio. Conhecido pelo humor ácido e agudo senso critico, nosso personagem sempre soube surpreender os entrevistados com perguntas inusitadas e afirmações inesperadas. Agora o jogo se inverte, e ele terá que se revelar, sem pudor e restrições. “As pessoas estão me fazendo perguntas nas minhas redes sociais, vou responder no palco a todas elas, além dos questionamentos da plateia”, disse Guerreiro.

 

A montagem tem direção do encenador João Sanches, que também assina cenário, iluminação e figurino. “Tenho uma visão estética parecida com João. Sou fã do trabalho dele”. No palco uma cadeira, um microfone e a persona deste grande e controverso personagem, revelando suas histórias e dialogando diretamente com o público presente. “Eu acho instigante essa mistura de realidade e teatralidade, tendência contemporânea do teatro performativo, que cada vez mais borra os limites de gênero”, disse Sanches. 

 

A sala do TCA foi um espaço fundamental na trajetória deste criador. Neste teatro mágico Fernando estreou seu primeiro grande sucesso, em 1983, Equus, com a lendária interpretação de Filinto Coelho. A ele se seguiram Álbum de Família, Nadsat, A Bofetada, Equus 2 e Calígula, ambas com Vladimir Brichta, Volpone, e o grande sucesso Vixe Maria, Deus e o Diabo na Bahia, estrelada pelos atores Frank Menezes e Jackson Costa. Nada mais apropriado e pertinente do que comemorar seu quadragésimo aniversário de tablado neste espaço. 

 

O espetáculo terá um roteiro básico, ponto de partida para desenvolvimento de temas e improvisos. O grande contador de casos Fernando Guerreiro, finalmente toma coragem e sobe ao palco usando sua vida como ponto de partida para debater temas urgentes como marginalização do artista, volta da censura, espaço da cultura na esfera social e outros que apareçam e se mostrem relevantes. Uma comemoração em movimento, um espetáculo em constante transformação, como sempre foi a vida e obra deste instigante criador. “É um Fernando Guerreiro mais livre no palco, mas é claro que com roteiro”, informou Fernando.

 

“Os fatos da história da vida de Guerreiro se confundem com a história do tetro baiano no último 40 anos. A vida dele é quase um panorama do nosso teatro. Isso é refletido na equipe. Eu, Guerreiro e João somos de três gerações diferentes”, disse o dramaturgo Daniel Arcades. 

 

Ficha Técnica

Concepção original e interpretação: Fernando Guerreiro

Encenação:  João Sanches

Dramaturgia: Daniel Arcades

Direção de Produção: Milena Leão

Realização: Carambola Produções 

Informações: 71 3003-0595

 

Share

Este evento já aconteceu!

.: Sou indica
Deixe seu comentário